Pular para o conteúdo

Jurar é pecado versículo

O ato de jurar é comum em muitas culturas e tradições religiosas, mas será que é algo que agrada a Deus? Muitas pessoas se perguntam se jurar é pecado e, se sim, qual é a base bíblica para essa afirmação. A resposta pode ser encontrada em diversos versículos da Bíblia, que alertam sobre a importância de se manter fiel à palavra e não usar o nome de Deus em vão. Neste artigo, vamos explorar mais sobre o tema e entender o que a Bíblia nos ensina sobre o ato de jurar.

Onde diz na Bíblia que não podemos jurar?

Existem duas passagens na Bíblia que falam sobre não jurar:

1) “Eu, porém, vos digo que, de maneira nenhuma, jureis; nem pelo céu, por ser o trono de Deus; nem pela terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser a cidade do grande Rei; nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; porque o que passa disso é de procedência maligna.” – Mateus 5:34-37

Nesta passagem, Jesus está ensinando seus discípulos sobre como devem viver a vida cristã. Ele diz que não devemos jurar por nada, nem mesmo pelo céu, terra ou nossa própria cabeça. Em vez disso, devemos ser sinceros em nosso falar, dizendo apenas sim ou não.

2) “Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em condenação.” – Tiago 5:12

Nesta passagem, Tiago está falando sobre como os cristãos devem viver em comunidade. Ele diz que não devemos jurar por nada e que devemos ser sinceros em nosso falar, dizendo apenas sim ou não. Ele também adverte que aqueles que juram correm o risco de serem condenados.

O que Jesus fala sobre o juramento?

No seu Sermão da Montanha, Jesus disse: “Eu, porém, vos digo que não jureis de modo algum: nem pelo céu, por ser o trono de Deus; nem pela terra, por ser o estrado dos seus pés; nem por Jerusalém, por ser a cidade do grande Rei. Nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar branco ou preto um só fio de cabelo. Seja, porém, o vosso ‘sim’, ‘sim’, e o vosso ‘não’, ‘não’. O que passar disso vem do Maligno.” (Mateus 5:34-37)

Jesus estava ensinando que as pessoas não devem jurar por nada; nem mesmo pelo nome de Deus, nem pelo céu, nem pela terra, nem pela cidade sagrada de Jerusalém, nem mesmo pela sua própria cabeça. Em vez disso, as pessoas devem simplesmente dizer o que querem dizer e fazer o que prometem fazer. Se fizerem isso, não precisam jurar por nada. Jesus disse que qualquer coisa além disso vem do maligno, o que significa que jurar pode ser uma forma de mentir ou enganar.

O que quer dizer em Mateus 5 33?

No versículo 33 do capítulo 5 do evangelho de Mateus, Jesus diz: “Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos”.

Essa passagem faz parte do famoso “Sermão da Montanha”, em que Jesus apresenta seus ensinamentos sobre a Lei e a justiça divina. Aqui, ele se refere ao mandamento dado no Antigo Testamento, que proibia as pessoas de fazerem juramentos falsos em nome de Deus.

No entanto, Jesus vai além desse mandamento e diz, no versículo seguinte, que “Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus”. Ele argumenta que, ao fazer um juramento, as pessoas estão colocando sua palavra em jogo e, portanto, não precisam de um juramento para serem confiáveis.

Assim, Jesus ensina que a honestidade e a integridade devem ser valores essenciais para seus seguidores, e que não há necessidade de fazer juramentos para provar sua sinceridade. Fazer um juramento, então, seria uma forma de usar o nome de Deus em vão e, portanto, seria um pecado.

Quem jura mente na Bíblia?

No artigo que fala sobre “Jurar é pecado versículo”, é abordado o tema de que jurar é considerado pecado na Bíblia. O texto afirma que, de acordo com a Palavra de Deus, aqueles que juram estão mentindo, pois não têm o poder de cumprir o que prometem.

Em Mateus 5:33-37, Jesus ensina: “Não jurareis, nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; porque o que passa disso é de procedência maligna”. Ou seja, Jesus nos ensina a sermos sinceros em nossas palavras e a não prometermos aquilo que não podemos cumprir.

Além disso, em Tiago 5:12, lemos: “Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim e não, não; para que não caiais em condenação”. Neste versículo, Tiago reforça o ensinamento de Jesus, alertando que aqueles que juram estão sujeitos a condenação.

Portanto, podemos concluir que, de acordo com a Bíblia, quem jura está mentindo, pois não tem o poder de cumprir o que promete. Sendo assim, devemos ser sinceros em nossas palavras e evitar juramentos desnecessários.

Jurar é pecado: Conclusão

Após analisar os versículos bíblicos que falam sobre o juramento, podemos concluir que o ato de jurar pode ser considerado pecado quando utilizado de forma leviana ou como forma de enganar alguém. Porém, em algumas situações, como em processos legais, é permitido e até mesmo necessário fazer um juramento. O importante é sempre agir com integridade e verdade, sem precisar recorrer a juramentos para provar a veracidade de nossas palavras.
de Tiago 5:12 diz: “Mas, acima de tudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em condenação”. Essa passagem nos ensina que devemos ser verdadeiros em nossas palavras e não fazer juramentos desnecessários, pois isso pode nos levar à condenação. Portanto, devemos ter cuidado com o que dizemos e cumprir o que prometemos, sem a necessidade de juramentos. Lembre-se sempre que a palavra de um cristão deve ser confiável e verdadeira, seguindo os ensinamentos de Deus.

Deixe sua avaliação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *