Pular para o conteúdo

Salmos 14 7 explicação

Os Salmos são um dos livros mais importantes da Bíblia, contendo uma coleção de hinos e orações que foram usados ​​como parte do culto judaico e cristão ao longo dos séculos. O Salmo 14 é um dos mais conhecidos, e sua mensagem tem sido estudada e debatida por muitos estudiosos religiosos. Em particular, o verso 7 do Salmo 14 tem sido objeto de muita análise e interpretação. Neste artigo, exploraremos o significado deste verso e como ele se encaixa no contexto mais amplo do Salmo 14.

O que Salmo 14 nos ensina?

O Salmo 14 é um dos muitos salmos que falam sobre a natureza pecaminosa do homem e a necessidade de arrependimento e salvação. Especificamente, este salmo nos ensina que:

  • Os tolos dizem em seus corações que não há Deus (versículo 1). Isso significa que muitas pessoas escolhem ignorar a existência de Deus ou rejeitá-lo completamente, apesar de haver evidências suficientes de sua existência.
  • Deus olha do céu para ver se há algum que busque a Ele (versículo 2). Deus está sempre esperando que as pessoas se voltem para Ele em arrependimento e fé, e Ele está disposto a perdoar e salvar aqueles que o fazem.
  • Todos pecaram e carecem da glória de Deus (versículo 3). Ninguém é justo ou bom o suficiente para merecer a salvação de Deus. Todos nós precisamos de Sua graça e misericórdia.
  • Os ímpios devoram o meu povo como se fossem pão (versículo 4). Aqueles que rejeitam a Deus muitas vezes tratam os crentes com desprezo e até mesmo com violência.
  • Deus é o refúgio dos pobres e oprimidos (versículo 6). Mesmo em meio à perseguição e opressão, Deus é um refúgio seguro para aqueles que confiam Nele.
  • A salvação vem de Sião (versículo 7). Este versículo aponta para a vinda do Messias, que traria a salvação para o seu povo. Para nós, como cristãos, sabemos que Jesus é esse Messias, e é através Dele que podemos ser salvos.

O que o salmista quis falar?

No Salmo 14:7, o salmista expressa sua confiança em Deus e clama por salvação. Ele começa afirmando que a salvação de Israel virá de Sião, que é a montanha sagrada de Jerusalém. Isso sugere que o salmista acredita que Deus habita em Jerusalém e que a salvação vem diretamente Dele.

Em seguida, o salmista faz uma oração para que Deus restaure a sorte de Seu povo e salve Israel de seus inimigos. Ele pede que Deus espalhe o medo entre seus adversários e que eles sejam derrotados. O salmista acredita que Deus é capaz de salvar Seu povo e confia em Sua justiça.

Por fim, o salmista conclui com um louvor a Deus, reconhecendo que Ele é a única fonte de salvação e que somente através Dele é possível alcançar a felicidade e a paz.

Quem citou o Salmo 14 no Novo Testamento?

O Salmo 14 é citado duas vezes no Novo Testamento:

  1. Em Romanos 3:10-12, o apóstolo Paulo cita o Salmo 14:1-3 para mostrar que todos, judeus e gentios, são pecadores e precisam da salvação em Jesus Cristo.
  2. Em Salmo 53:1-3, que é uma versão muito semelhante ao Salmo 14, é citado em Filipenses 3:2-11, onde Paulo novamente usa o texto para enfatizar a necessidade da justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo.

Essas citações mostram a importância do Salmo 14 no ensino do Novo Testamento sobre a natureza humana e a necessidade de salvação em Jesus Cristo.

Quem são os obreiros da iniquidade?

O Salmo 14:7 diz: “Quem dera que de Sião viesse a salvação de Israel! Quando o Senhor restaurar a sorte do seu povo, então exultará Jacó e se alegrará Israel”.

No entanto, o verso anterior, o Salmo 14:6, fala sobre os “obreiros da iniquidade” que devoram o povo de Deus como se fossem pão e não clamam pelo Senhor. Esses “obreiros da iniquidade” são aqueles que praticam o mal, que são iníquos e injustos. Eles não têm consideração pelos outros e não se importam em seguir a vontade de Deus. Em vez disso, eles buscam seus próprios interesses e desejos egoístas, mesmo que isso signifique prejudicar os outros.

De acordo com o Salmo 14, esses obreiros da iniquidade estão presentes em todo lugar e, infelizmente, muitas vezes prosperam. No entanto, o salmo também indica que Deus virá em ajuda do seu povo e trará salvação a Israel. Portanto, aqueles que confiam em Deus não devem temer os obreiros da iniquidade, mas sim confiar que Deus é justo e fiel para proteger e salvar o seu povo.

Conclusão

Em suma, o salmo 14:7 é uma conclusão esperançosa para um salmo que descreve a corrupção e a maldade do homem. Ele afirma que Deus não abandonará para sempre o seu povo e que a salvação virá de Sião. Esse salmo nos lembra que, apesar da nossa natureza pecaminosa, Deus ainda nos ama e está disposto a nos redimir.
Em resumo, o Salmo 14:7 é uma afirmação de confiança em Deus e na sua capacidade de restaurar e salvar o seu povo. É uma poderosa mensagem de esperança e encorajamento para todos aqueles que enfrentam dificuldades e provações em suas vidas. Como cristãos, podemos encontrar conforto e força nessas palavras, sabendo que Deus está sempre presente e pronto para nos ajudar em nossas necessidades. Que possamos nos lembrar dessa verdade fundamental em nossas jornadas de fé e confiar plenamente em Deus em todas as circunstâncias.

Deixe sua avaliação